Dois poemas (II)

Pranto pelo dia de hoje

Nunca choraremos bastante quando vemos
O gesto criador ser impedido
Nunca choraremos bastante quando vemos
Que quem ousa lutar é destruído
Por troças por insídias por venenos
E por outras maneiras que sabemos
Tão sábias tão subtis e tão peritas
Que não podem sequer ser bem descritas.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Dedico este poema àqueles que nunca terão a oportunidade de sentir o amargo sabor da derrota.
Dedico-o também aos sábios, aos subtis e aos peritos. Eles sabem quem são.

Dois poemas (I)

É evidente que estou triste.
Acredito honesta e francamente que a opção tomada ontem é errada. É eticamente censurável e - mesmo numa perspectiva de realismo político - é um erro tremendo. Não resolve os problemas, agrava os existentes e desperdiça recursos que poderiam ser profundamente úteis quando bem aplicados.
Nunca quis impôr uma moral particular, quis criar um Portugal moderno, orgulhoso do respeito que tem pela vida humana.
Estou muito triste.
Hoje soaram vezes e vezes sem conta na minha cabeça dois poemas que já aqui tinham sido transcritos. Não consigo evitar voltar a transcrevê-los. Neste post um; no próximo o outro. Ambos serão seguidos de dedicatórias.

Trova do vento que passa

Pergunto ao vento que passa
Notícias do meu país
E o vento cala a desgraça
O vento nada me diz.

Mas há sempre uma candeia
Dentro da própria desgraça
Há sempre alguém que semeia
Canções no vento que passa.

Mesmo na noite mais triste
Em tempo de servidão
Há sempre alguém que resiste
Há sempre alguém que diz NÃO.

Manuel Alegre

Agradeço com este poema a todos quantos desinteressada e honestamente se dedicaram a esta batalha. Foram muitos os exemplos de quem - dando a cara ou nos bastidores - se entregou a um sonho com grande prejuízo da sua vida pessoal e profissional. Nomeá-los um a um seria impossível pois facilmente se atinge várias centenas. Dentro e fora do Norte Pela Vida. São exemplos que guardarei para sempre e que procurarei honrar nas batalhas que se seguirem em prol do respeito pela dignidade da vida humana.

Agradeço a todos os que "Semeiam canções no vento que passa", dia a dia, junto de mulheres em dificuldades e de crianças "não desejadas" e sentem agora que o seu trabalho é alvo de chacota, que o seu trabalho não é reconhecido, que o seu trabalho não merece que o Estado nele invista. São palavras de incentivo que tenho para todos eles e um pedido desesperado para que continuem a trilhar o caminho certo. O caminho do progresso. O tempo mostrará que temos razão.

Agenda Final de Campanha - PRECISAMOS DE TODOS!





Estamos, como sabem, no nosso esforço final deste percurso em defesa da VIDA

Hoje, DIA 7 de Fevereiro, quarta-feira:

- Desportistas pelo Não – 18h30 no pavilhão do Colégio Cedros (V.N. Gaia – Jardins d`Arrábida), com a presença de ex e actuais atletas profissionais (entre outros, Nélson, Aloísio, Rui Barros, Drulovic, Semedo, Paulo Assunção, Adriano, etc). Quem quiser participar no jogo de futebol que vamos fazer deve ir equipado com a t-shirt do Norte pela Vida;

- Colóquio "Vale Mais Amar – A Ética, A Vida, A Mulher", pelas 21h00, na Casa das Artes, em Famalicão – com Bagão Félix e Aguiar-Branco - temos que estar muitos (é um auditório com 500 lugares que tem que estar cheio).

Amanhã, DIA 8 de Fevereiro, quinta-feira:

- Campanha no mercado do Bolhão às 10h30, com encontro na Praça D. João I – precisamos de todos!

- Arruada na Baixa do Porto, às 15h30 – encontro na Praça da Batalha para uma Arruada pela baixa do Porto Dia 9 de Fevereiro, sexta-feira (último dia de campanha!!!);

DIA 9 de Fevereiro, sexta-feira (ÚLTIMO DIA DE CAMPANHA):

- TODO O DIA NA RUA A DISTRIBUIR PANFLETOS E TODO O MATERIAL DE CAMPANHA (Gorros, Pin`s, Balões, etc) – encontro na sede, com saída de equipas para a rua a todas as horas – são todos INDISPENSÁVEIS!!!

- Mega Festa de Encerramento em Braga de todos os Movimentos do Não

19h30 - Concentração na Arcada (Av. Central) em Braga:
20h30 - Caminhada pela Vida até ao Parque de Exposições de Braga (PEB)
21h30 - Festa de encerramento no PEB. Conta com a presença de vários artistas de música bem como figuras públicas na área da política, desporto e letras
23h15 - Fim

"Por opção da mulher?"

Conheci o Pedro quando entrei para a faculdade. Por alturas do segundo ano do curso, o Pedro disse aos seus colegas e amigos que a sua namorada estava grávida. Tinham decidido casar e, inclusivamente, tinham já escolhido nome para o filho (já sabia que era um rapaz).

A dado momento, deixou de aparecer na Universidade. Durante algumas semanas não veio às aulas e, quando regressou, contou-nos, devastado, o seu drama: subitamente tinha deixado de conseguir contactar a namorada. Tentara, primeiro com insistência depois com desespero, contactá-la pessoalmente, por telefone, por carta. Em vão!

Quando se apercebeu do que poderia estar em causa procurou recorrer às autoridades judiciais e policiais que se disseram impotentes para agir.

Quando voltou a ter notícia já tudo estava consumado. A namorada (aparentemente, sob pressão e protecção familiar) tinha abortado.

Recordo-me da raiva, desespero e sensação de impotência com que relatou uma sucessão de eventos que lhe diziam directamente respeito mas à margem dos quais foi implacavelmente mantido.

Infelizmente, o Pedro já morreu pelo que o seu drama não mais será contado na primeira pessoa. Mas vem-me sempre à memória quando se discute o direito exclusivo da mulher a optar pela prática do aborto. Registo-o como um exemplo de como não é justo remeter para a irrelevância a posição do Pai.

A omissão

O governo (não em nome próprio, mas na prática trata-se de todo o orgão executivo com o Primeiro-Ministro à cabeça) está muito preocupado com o aborto clandestino. É uma preocupação louvável e que se saúda. Mas a grande ideia para acabar com o problema é legalizá-lo até às dez semanas, coisa que o actual chefe do executivo tem defendido de forma dramática e pungente, como há dois dias se pôde verificar.
Pergunto-me então o que têm feito os governos portugueses até agora para resolver o caso. Que tipo de acompanhamento tem sido prestado à maternidade? Que políticas de ajuda às mulheres que engravidaram precocemente, às que dispõem de escassos recursos, às que vivem num ambiente socio-cultural miserável, têm sido desenvolvidas para ajudar estas mulheres? Numa das áreas que requerem a intervenção do estado, os poderes públicos têm sido quase totalmente omissos - para mais, numa matéria que a Constituição expressamente consagra no seu Art. 68º. A uma omissão pretende-se responder com outra, que permite que o aborto se torne numa banalidade, em que um direito esmaga completamente o outro, em lugar de se fazer a cedência mútua necessária em qualquer direito fundamental.
Quando o Estado se demite das suas funções básicas, e a sociedade civil não pode manifestamente acorrer a todos os casos, fica apenas o vazio e a subversão de valores considerados basilares numa sociedade. Que são varridos para debaixo do tapete quando se torna mais cómodo e se regista uma ausência de protecção pública.


Quarta-feira, dia 7, grande iniciativa dos desportistas do NORTE PELA VIDA.

No pavilhão do Colégio Cedros (Jardins d`Arrábida, V. N. Gaia), a partir das 18:15h, terá um grande encontro de "Desportistas pelo NÃO - porque o deporto é vida!"

Temos a presença garantida de vários jogadores de futebol e de muitas outras modalidades, atletas internacionais e de alta competição (entre os quais, o Aloísio, o Paulo Assunção, o Nélson, o Drulovic, entre muitos outros).

Vamos todos marcar presença nesta festa que vai marcar a campanha da VIDA!

Não faltem!

PS. O Lourenço do trompete (ver foto) vai marcar o ritmo desta festa!

Amanhã, dia 6 de Fevereiro, será a “Grande Homenagem às Mulheres Portuguesas”

Faremos um passeio de barco pelo rio Douro, só com mulheres.

O ponto de encontro é às 15h00 (a pontualidade é importante) em frente à Praça Sandeman (Gaia).

Pedimos a todas as mulheres que participem nesta iniciativa!

Apareçam e divulguem pelas vossas mães, irmãs e amigas.

Todas serão sempre de menos!

DÁ GAS À VIDA

Domingo estamos todos convocados para aquela que será, sem dúvida, a nossa maior iniciativa de rua nesta campanha pela Vida.
Quem tiver bicicleta, compareça na entrada norte do Parque da Cidade às 14h. Para quem for a pé, o ponto de encontro é no Cubo, na Praça da Ribeira a partir das 15h.
Vamos atravessar a ponto de D.Luís e dirigir-nos para o Cais de Gaia, na GRANDE CAMINHADA DO NORTE.
Tragam um amigo e APAREÇAM - TEMOS TODOS QUE ALINHAR!

Acções de Campanha - AMANHÃ - Sábado

Amanhã temos um dia em cheio:

- DE MANHÃ: distribuição de panfletos nas feiras de Senhora da Hora e de Santo Tirso. Pedimos que compareçam às 10h na sede do NORTEpelaVIDA. Precisamos de muitos voluntários!

- DE TARDE: bancadas pelo NÃO (Foz, Matosinhos, Gaia) e distribuição de panfletos na feira de Custóias - compareçam na sede às 14h, em FORÇA!

- FINAL DA TARDE: distribuição de panfletos no exterior do estádio do Dragão - compareçam na sede às 18h.

ESTE É O ÚLTIMO FIM-DE-SEMANA ANTES DO REFERENDO! É-NOS PEDIDO UM ESFORÇO SUPLEMENTAR!

"Arruada" - dia 2 - Partida da Batalha às 16horas


Anunciamos o grande evento de campanha - uma "arruada" - que o NORTEpelaVIDA vai realizar amanhã, sexta-feira, dia 2. Partimos da Praça da Batalha às 16h, percorremos a Rua de Santa Catarina, acompanhados de música e grande animação, distribuindo panfletos e conversando com as pessoas. Precisamos do máximo de pessoas!!
Temos que alinhar!!! Tragam um amigo e APAREÇAM - temos que nos comprometer.




© 2006 Norte pela Vida | Blogger Templates.

eXTReMe Tracker